18 de jan de 2017

Fui vitima de assédio duas vezes


Oi gente, vim tratar de um assunto sério que ocorreu comigo há 2 anos atras e ajudar quem passou ou passa pela mesma situação. Pois bem, falaremos de assédio sexual.

Assédio sexual é um tipo de coerção de caráter sexual praticada geralmente por uma pessoa em posição hierárquica superior, em relação a um subordinado (mas nem sempre o assédio é empregador - empregado), o contrário também pode acontecer, normalmente em local de trabalho ou ambiente acadêmico. O assédio sexual caracteriza-se por alguma ameaça, insinuação de ameaça ou hostilidade contra o subordinado o ganho de algum objeto/objetivo.

Bem, quando eu sofri meu primeiro assédio eu tinha 18 anos e foi na minha casa. Eu era recém chegada na cidade e conhecia poucas pessoas, eu frequentava uma igreja e então meus conhecidos eram os membros da mesma, eu era acostumada a sair com as famílias para pizzaria, lanchonete após as reuniões, no mais me sentia em casa.

Tinha uma família em especial que eu gostava mais, sempre ia a casa deles e eles a minha, eles conheciam até minha mãe,sempre que ela vinha eles visitavam ela, mas sempre a família inteira. Até que um dia o Pai dessa família apareceu na minha casa e minha mãe nem estava lá, eu estranhei, mas deixei ele entrar, ele começou a falar assuntos da igreja até que ele falou "quando você vai cantar eu não consigo me concentrar, você é muito linda e se veste de um jeito provocante", fiquei sem reação e calada por alguns segundos, e falei "você tá louco sai daqui", nisso ele passou a mão no meu pescoço e foi descendo pelos ombros, braços até chegar na minha mão, e perguntou se eu tinha namorado, respondi que "sim", dai ele falou "tu já foi casada que mal tem ficar comigo?" nessa hora minha garganta entalou, e ele começou a querer me cheirar, dai eu tirei a mão dele de mim e pedi pra ele sair, e ele foi tentar colocar de novo e eu falei "sai daqui senão eu vou gritar e ainda vou contar pra tua mulher e teus filhos" ele amarelou e se afastou, ficou parado e saiu.

Depois que ele saiu eu só chorava, chorei que solucei e acabei dormindo. Passei dias com aquela cena na cabeça, eu achava que a culpa era minha e que eu que tinha deixado. Não contei pra ninguém.

Meses depois minha mãe veio me visitar e eles vieram a minha casa, passei mal quando vi ele, minha mãe ficou sem entender, até hoje nunca contei pra ela. Depois disso eu vi ele na rua e ele teve a cara de pau de me pedir desculpas, na cara dura. Fiz que nem vi e comecei a chorar, e andar rápido.

Depois de cerca de 8 meses no lugar que eu trabalhava eu sofri meu segundo assédio, eu trabalhava em uma empresa de 3 sócios, empresa pequena e embora eles não ficavam na mesma cidade, sempre apareciam na data do pagamento, quando eu entrei era o primeiro que pagava, depois de um problema o segundo que veio fazer o pagamento, ele chamou de um por um pra ir receber, eu fui a ultima chegando lá ele me deu o contracheque e pediu pra eu assinar, eu assinei e logo ele pegou o dinheiro pra me entregar, ao entregar ele segurou o dinheiro e a minha mão, eu puxei, dai ele falou "você pode ganhar até 5 vezes mais do que isso, posso te dar o que quiser, nem vai precisar ficar aqui trabalhando", nessa hora eu só peguei o dinheiro e sai.

Fui pro banheiro chorei muito, lavei o rosto e fui pra casa sem bater ponto nem avisar. Quando eu cheguei em casa eu chorei de novo, sem entender e sem saber o que fazer. Quando foi por volta de 21:00, chega mensagem no meu whatsapp dele, sim dele! Acho que deve ter pego no grupo da empresa, e novamente me assediou e me fez propostas, falou coisas horríveis, e eu dizendo que não, e ele dizendo que se eu não aceitasse ele iria me demitir, eu pedi que ele me demitisse e bloqueei ele, no dia seguinte liguei pro outro sócio e pedi minha demissão, ele ficou sem entender e me implorou pra ficar, perguntou o motivo e eu não falei, como não era carteira assinada eu nem fui mais lá.

Na época eu não tinha muito conhecimento, não sabia como agir, não tinha com quem contar, não sabia como denunciar, é isso me machuca até hoje, isso dói sempre que eu lembro.

Se você passar por algo ou souber de alguém que está passando por isso, faça a coisa certa, busque ajuda, seja forte e denuncie, mulher não é bagunça!

Mulher tem que ser respeitada, não importa se é solteira, separada, divorciada, mãe, mulher é mulher, ser humano e merece respeito!

Basta de violência contra a mulher, seja ela física ou psicológica.